Lima & Santana Propaganda
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Nada muda até que muda tudo – Meios & Publicidade

Ricardo Tomé, director coordenador da Media Capital Digital A parábola é  sobejamente conhecida de alguns.  O cortesão oferecendo ao rei um tabuleiro de xadrez responde ao mesmo que lhe basta

1535567946_nada-muda-ate-que-muda-tudo-meios-publicidade.jpg

Nada muda até que muda tudo – Meios & Publicidade

Agência de Propaganda em Santos



Ricardo Tomé, director coordenador da Media Capital Digital

Oportunidade em agência de publicidade de Santos - A parábola é  sobejamente conhecida de alguns.  O cortesão oferecendo ao rei um tabuleiro de xadrez responde ao mesmo que lhe basta que o rei encha o tabuleiro com um grão de arroz no primeiro quadrado, depois dois no segundo, e por aí sucessivamente em cada um dos quadrados seguintes, sempre o dobro do quadrado anterior. O rei acedendo veio a descobrir o significado da curva exponencial: feitas as contas nem todo o arroz do reino chegaria para completar a proposta do humilde servo. Ou noutro exemplo: prefere mil euros todos os dias durante 30 dias, ou um cêntimo no primeiro dia e todos os dias o dobro do dia anterior durante 30 dias? Pense bem…

Portifa - Olhando para empresas como o Google ou Netflix ou Alibaba vemos como há muito de similar com estas parábolas.  Mas não só os gigantes GAFA. Pequenos e médios negócios que conhecemos localmente seguem o mesmo princípio.

Serviços Online - Procurar só e tão somente resultados nos doze meses seguintes para o balanço do ano é ignorar um dos cordões do ADN do ecossistema digital: Nasce pequeno. Cresce pequeno. Evolui devagar. Explode brutal, intempestiva e globalmente. Já ouviram falar das portuguesas Josefinas?

Sites em Santos - Isto implica estratégias muito claras e consistentes. Mas igualmente confiança, resiliência e muito, muito trabalho. E uma cultura interna totalmente alinhada e coesa (talvez deva pedir ao revisor do texto que sublinhe ‘cultura interna alinhada e coesa’).

Estande para Intermodal - Quem hoje está a tirar partido dos 500 mil seguidores no Instagram teve de enfrentar o descrédito quando em 2012 e 2013 e 2014 era “só mais uma rede social de fotos com filtros que não percebo para que nos ajuda isto ao negócio”. Hoje não só parte à frent, mas domina melhor a linguagem e as regras. Alcança mais. E poupa custos pela eficácia que consegue com os conteúdos publicados. E escusa de depender e pagar a outros para ter escala com o eCommerce recentemente lançado na plataforma.

Sites em Santos - Quem começou a explorar o vídeo mobile em 2006 (lembram-se do QIK e do original uStream?) com o Nokia N96 teve de desgastar-se com explicações e quadros de tendências e prospectiva, terminando sempre debaixo do título de geek. Hoje o mobile no YouTube é 60 por cento e no Facebook quase 70 por cento. De novo, nove anos depois, tendo sabido chegar primeiro sabe hoje fazer melhor, alcançar mais e poupar mais.

Rádio Corporativa - Vejamos alguns exemplos nas empresas.

Armazém para locação em Santos - O Snapchat não nasceu há pouco tempo. Data de 2011, sete anos que já lá vão (time flies!). Se bem se lembra, a esmagadora maioria da opinião à época achou que não faria grande diferença. Até que cinco anos depois explodiu brutal, intempestiva e globalmente e mudou o panorama da web social. Nada muda até que muda (mas quando muda…).

Anunciar na TV - O mesmo com o Netflix. Aqui com um rebentar da curva exponencial mais demorado: a empresa nasceu em 1997 com as subscrições mensais para alugar DVDs, mas não foi uma década perdida para Reed Hastings, o matemático e mago da web (e fascinado por algoritmos – já lá vamos!). Nessa década a empresa sofreu e cresceu, mas sobretudo aprendeu bastante com o negócio de subscrições onde resolveu trabalhar a satisfação e retenção de clientes com uma das que se viria a tornar suas grandes chaves-mestras: os algoritmos, que usou para recomendar DVDs aos seus clientes. A vertente online do Netflix arrancaria 10 anos depois em 2007. E que parte é hoje diferenciadora no sistema? Precisamente. Os mesmos algoritmos, hoje desenvolvidos, que por entre milhares de títulos alimentam o motor de sugestões na plataforma digital para descobrirmos (e vermos) a próxima série ou documentário que nos faz eliminar a dúvida sobre manter ou não a subscrição (e numa ou outra ocasião iniciar o word-of-mouth do “tens que ver isto!” –  vide A Casa de Papel ).

Serviços Offline - Saltamos para o desporto e para o colosso Nike. A marca do Oregon percebeu o poder da web social em 2004, data das primeiras declarações da marca sobre a relevância destas plataformas. Mas foi apenas quase quatro anos depois que deu o salto com a entrada no YouTube e no Facebook. Não esteve parada. Nesses quase quatro anos esteve a preparar-se. E foi de tal forma que, depois disso, demorou à Adidas quase nove anos para chegar perto e nalguns casos conseguir mesmo ultrapassar a marca americana nas redes sociais e em vendas (2017, fruto também de acertadas escolhas com influenciadores-chave e alterações no produto em vários segmentos).

Suporte - Podemos ainda ir ao B2B, espreitando a Blendtec (fabricante de liquidificadoras) cujo orçamento de marketing eram 35 dólares usados para imprimir folhetos. O novo marketeer investiu tudo no content marketing e numa estratégia crossmedia, a partir de conteúdo viral no website e depois no seu canal de YouTube (destruindo na liquidificadora desde telemóveis e iPads a outros objectos mais estranhos e populares). Ainda hoje, 11 anos volvidos, a estratégia que viu no digital o factor multiplicador e fez a marca transitar de B2B para B2C continua a funcionar.

Papa Saneamento - Nada muda só porque alguém diz que vai mudar. Muda se há causas que o justificam e permitirão aparecer novos contextos. E claro que não mudará de um dia para o outro. Nem de um ano para o outro. E nalguns casos, como foi na indústria da música e está a ser no vídeo e na TV não numa década. Como outras revoluções, também a digital custa, porque também esta é exponencial e vem acelerando como nenhuma outra nos últimos anos (um tempo que para muitos ainda é pequeno quando comparado com o que viveram antes, trabalharam antes, já viram antes).

Desenvolvimento de Sites em Santos - Como em todas as revoluções o que ficará será “um dia…” sempre diferente do que havia. Esta traz uma novidade: vem aditivada, com turbo compressores, speeds, esteróides, e é dissimulada – fazendo parecer gira esta sua juventude de 20 anos, explosiva e inebriante em ideias novas todos os dias e que afinal nada muda, só vai mudando… até que muda tudo.

Simpatia para empresa ganhar dinheiro - *Por Ricardo Tomé, director coordenador da Media Capital Digital

Fonte: http://www.meiosepublicidade.pt/2018/08/nada-muda-ate-muda-tudo/

Compartilhe:

Nenhum Comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>