Lima & Santana Propaganda

Grupo WPP prevê falta de crescimento em 2018

Gerenciamento de redes sociais - O Grupo WPP teve nesta quinta-feira (1) a pior queda repetina do valor de suas ações desde 1999: 14%. O fato ocorreu após o CEO Martin Sorrell ter previsto que a holding dona de agências como Y&R, Ogilvy, Grey e J. Walter Thompson não terá crescimento no ano de 2018. Sorrell previu ainda que o crescimento de longo-prazo das receitas do grupo deverão ficar entre 5% e 10%, contra previsões anteriores de 15%.

Propaganda em Santos - Em 2017, as receitas do grupo tiveram queda de 0,9%, com queda mais acentuada, de 1,3%, no último trimestre do ano. Regiões como a América do Norte e Europa tiveram forte retração para os negócios do WPP.

Gerenciamento de redes sociais em Santos - Uma série de fatores ocasionaram na queda do valor do WPP, que afetou, inclusive, ações dos concorrentes Omnicom, Interpublic e Publicis, sendo que o último desvalorizou mais de 6%. Alguns deles são o corte de verba em publicidade digital de grandes clientes como Unilever e P&G.  Ao mesmo tempo, Google e Facebook estão trando do jogo as agências intermediárias e conversando diretamente com os clientes, sendo que muitos deles, estão internalizando a publicidade. 

Rádio Interna -
A tendência, diante dos resultados, é que o WPP continue consolidando algumas agências – nesta semana, houve a fusão das empresas de relações públicas Burson e Cohn & Wolfe, o que criou a Burson Cohn & Wolfe. Outras mudanças recentes foram a fusão das agências de mídia MEC e Maxus, e o estabelecimento da Superunion, que unificou as operações de branding.

Papa Saneamento - Leia mais:

Blog - WPP anuncia fusão de Burson-Marsteller e Cohn &Wolfe

Rádio para supermermercados - Sergio Amado será country manager do WPP no Brasil

Empresa de Vidro em Santos - WPP cria a Superunion, gigante de US$ 100 milhões

Fonte: http://propmark.com.br/agencias/grupo-wpp-preve-falta-de-crescimento-em-2018