Lima & Santana Propaganda

Justiça condena site de reservas a indenizar homem que ficou hospedado com mais 5

Agência de Propaganda em Santos

Papa Saneamento - O site de reservas Smiles Fidelidade S.A foi condenado a indenizar em pouco mais de R$ 3 mil um cliente que pagou por um quarto individual, mas ao chegar no local teve que ficar num ambiente compartilhado com mais cinco pessoas. A decisão é do 5.º Juizado Especial Cível de Brasília.

Procura-se ADM/Tráfego - O homem realizou a reserva de quatro diárias de suítes. De acordo com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, a empresa foi procurada para resolver o problema, porém não conseguiu disponibilizar um quarto compatível com o que foi inicialmente reservado e também não realizou nenhum reembolso pela alteração.

Oportunidade em agência de publicidade de Santos - A empresa afirma que a culpa é ‘exclusiva’ do hotel e que, por isso, não pode ser responsabilizada pelos danos materiais e morais sofridos pelo autor.

Continua depois da publicidade

Papa Saneamento - Na sentença, o 5.º Juizado Especial Cível destacou que a Smiles possui legitimidade para estar no polo passivo, uma vez que ‘fornece o serviço de reserva em seu site advindo lucros das transações efetuadas, sendo solidariamente responsável pelo inadimplemento de seus parceiros comerciais’.

Móveis Planejados em Santos - A sentença ressalta que, em regra, o simples inadimplemento contratual não caracteriza dano moral, mas que, no caso concreto, a mudança de quarto individual para o compartilhado ‘frustrou sua justa expectativa de usufruir hospedagem mais confortável’. Cabe recurso.

Portifolio - O Estadão conversou com José Pablo Cortes, presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo.

Simpatia para atrair dinheiro e sorte - Cortes recomenda à pessoa que irá contratar os serviços de sites de reservas, para que se previna documentando tudo o que está adquirindo. Desde a publicidade do site até os comprovantes de pagamento.

Nosso estoque de ideias é ilimitado - Confira as dicas do advogado José Pablo Cortes, da OAB/São Paulo

Estágio em agência de publicidade de Santos - ESTADÃO: Como os clientes que reservam quartos pela internet podem se prevenir?

Empresa de Publicidade - ADVOGADO JOSÉ PABLO CORTES: Verificar a idoneidade da empresa, se tem um alto índice de reclamações é um sinal de alerta para o consumidor, ainda mais se essas reclamações não foram atendidas. A primeira recomendação ao consumidor é: imprimir tudo o que ele visualizou na internet, ler com calma com todas as informações pra ver se não tem nenhuma surpresa. Documentar reservas e ter tudo isso em mãos. Se não for aquilo que era esperado, o consumidor irá exigir o cumprimento da oferta. E se não cumprirem o serviço que foi adquirido, o indivíduo vai documentar que não foi cumprido a oferta, pra depois ele poder processar tanto o hotel quanto o site que intermediou a venda desse serviço.

Simpatia para atrair dinheiro e sorte - O mais importante é imprimir ou guardar a publicidade, já que a publicidade integra o contrato. Não é só o contrato que vale, o que é anunciado também.

Bio - ESTADÃO: Em caso de problemas com a locação, quem deve resolver o problema? O hotel ou o site de reservas?

Empresa de Propaganda - JOSÉ PABLO CORTES: Tanto os sites que intermediam, quanto os hotéis, são os responsáveis. E se ao chegar no local da reserva e se deparar com outra situação que não foi combinada, pode-se exigir o cumprimento do contrato. O cliente pode aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente, ou então rescindir o contrato e receber o valor que foi pago.

Pricing - Toda oferta feita, toda informação, publicidade, que seja suficientemente precisa, que seja veiculada na internet, televisão, jornal, qualquer meio de comunicação, de produtos ou de serviços, que integra o contrato, obriga o fornecedor a cumprir aquela oferta. Isso está no Código 30 do consumidor.

Montagem de estandes - ESTADÃO: Caso nenhuma das empresas resolva a situação do cliente, como ele pode prosseguir?

Sejam bem-vindos, - JOSÉ PABLO CORTES: Caso o consumidor chegue ao local, e não seja aquilo que reservou, ele poderá tirar fotos, gravar conversas telefônicas, deixando claro que não concorda com aquela situação. Caso o local da estadia alegue que não tem outro disponível outro quarto disponível, ele poderá, na emergência, se hospedar em outro local. Claro que haverá o custo redobrado, num primeiro momento, mas o que poderá ser feito é pedir o ressarcimento desses custos à mais que ele teve. Desde que seja um local equivalente ao que ele reservou.

News – 8 - A reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da empresa e até o momento desta publicação não haviam comentado o caso. O espaço está aberto para manifestação.

Montagem de estandes - Sandy Oliveira, especial para AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Fonte: https://www.aquinoticias.com/2019/10/20191019161903-justica-condena-site-de-reservas-a-indenizar-homem-que-ficou-hospedado-com-mais-5/